Check-list ter ou não ter, eis a questão!

Ferramenta tão simples e tão pouco usada. Avalio minha experiência em lojas, cafeterias e restaurantes sob a ótica da correta execução ou inexistência de um bom check-list.

Não raro vamos a um restaurante ou cafeteria e identificamos que a mesa esta balançando, uma janela que não fecha direito, ou até mesmo um sofá com problemas na área de espera…

Luminosos queimados ou até mesmo faltando uma letra também não é raro de se encontrar…

O check-list deve ser implantado para que antes mesmo da abertura do estabelecimento ao público tudo possa ser checado, bem como estipulado um prazo para as medidas corretivas e/ou preventivas.

Tudo fica na imagem do cliente, todos estes pequenos detalhes marcam a experiência de compra e por muitas vezes fazem o cliente não voltar mais.

Um restaurante que tem uma tampa de privada e/ou uma torneira em manutenção, que imagem passa ao cliente.

– Se nem o banheiro eles cuidam o que pensar da cozinha.

O grande pecado do varejo é descuidar o que fica evidente aos olhos de quem quer ter uma boa experiência.

Experiência é tudo, é uma questão de curtir, de compartilhar, e cada vez mais de forma voraz os clientes compartilham e propagam estes pequenos deslizes de um varejo sem check-list.

O uniforme do atendente, o cabelo preso, a barba bem feita, o sorriso sincero, enfim detalhes que revelam a relação entre o varejista e seus clientes internos, seus colaboradores.

Como fazer com que o check-list de fato seja cumprido e seja uma ferramenta eficaz se não cuidarmos de nosso pessoal interno, se não tivermos primeiro o dever de casa feito, seja através de atitudes, seja através das condições físicas de trabalho.

Como conciliar que em um salão de beleza seja permitido que a pessoa que vai cortar meu cabelo, seja fumante e vai colocar as mãos com cheiro em minha cabeça, inaceitável.

São detalhes que passam desapercebidos mas que fazem toda a diferença.

Pense em um local que costuma frequentar, e tente lembrar das experiências boas que tiveste e que te fazem voltar…

Agora faça o exercício contrário, e lembre das más experiências que tivestes e que te fizeram não voltar…. pelo que parece deves ter lembrado mais destas não é mesmo?

Estamos cada vez mais exigentes, e temos cada vez mais atenção aos mínimos detalhes.

Check-list ! PRATIQUE!

Fonte: Artigo escrito por AJR – Mall no Divã

The following two tabs change content below.
Idealizador da Escola de Varejo. Acredita que empreender está ligado com a atitude e não com a teoria. Autodidata, estuda profundamente Técnicas e Métricas de Marketing e Vendas, encontrando teorias e referencias em todos os tipos de ambientes, de Restaurantes a Igrejas. Acredita que tudo pode ser medido e deve ser aprimorado. Rain Man por natureza, Capitalista Worklover de coração e alma. Apaixonado por tecnologia e conceitos 2.0!